Já vos devem ter questionado sobre a utilização de antivírus no iPhone. Também já devem discutido esta questão com conhecidos e amigos que sejam utilizadores de outros sistemas operativos.

Sendo um dos sistemas operativos mais utilizados a nível mundial, o iOS, poderia e devia ser o mais atacado, mas isso não acontece. A Apple trabalha arduamente para proteger os seus dispositivos assim como os dados dos seus clientes.

No inicio deste ano a empresa de Tim Cook fez uma verdadeira limpeza à sua loja de aplicações, todas as apps de falsos serviços e aplicações foram banidas, completamente erradicadas na loja online. Portanto muito dificilmente vão encontrar algum aplicativo na loja da Apple que vos danifique o iPhone ou o iPad com os chamados “vírus”.

Agora vamos pensar de uma forma mais de senso comum. Se fosse um perigo real a existência de software malicioso para os dispositivos iOS a própria Apple seria a primeira a criar e desenvolver um antivírus oficial para os seus produtos.

A segurança que a empresa impõe nas regras de utilização que os programadores tem de adotar não permite que seja qual for a app tenha permissões para alterar o sistema do dispositivo.

Depois disto tudo, a resposta à pergunta inicial já deve ter sido alcançada, mas fica aqui para quem ainda tem dúvidas: Não! Não precisam de antivírus para o vosso iPhone.

Se fosse necessário um antivírus para o iPhone seria desenvolvido pela própria Apple

É evidente que há sempre alguém mal intencionado a tentar aceder aos dados pessoais dos utilizadores, contactos telefónicos que já incluem moradas e emails, dados bancários que estejam armazenados no dispositivo, fotografias e sabe-se lá mais o quê. As vezes aquilo que para nós é insignificante pode ser muito valioso para outra pessoa.

As tentativas de burla para enganar os utilizadores são constantes na internet, e qualquer utilizador já deve ter sido alvo de mensagens a informar que “o seu iPhone encontra-se infetado“, esqueçam isso. Ignorem simplesmente, são mensagens geradas automaticamente por programas que identificam o vosso sistema operativo apenas isso. Reparem que se utilizarem um iPod Touch, vão ser alvos da mesma mensagem de que o seu iPhone se encontra infetado apesar de estarem a usar um iPod.

Todas essas mensagens servem para iludir o utilizador, para que toque naquelas publicidades e seja redirecionado para sites em que o conteúdo nada tem a ver com aquilo que estava a pesquisar e até mesmo com a publicidade inicial.

Apesar de não ser necessário a utilização de antivírus, o utilizador não precisa de ficar completamente despreocupado. Há certos aspetos a ter em consideração e que lhe cabe a si ser responsável. Existem inúmeras técnicas de phishing espalhadas por aí, e estes iscos surgem como mensagens escritas e emails falsos.

Voltamos a salientar: neste tipo de situações o utilizador é que tem de ser responsável com aquilo que faz com essas mensagens e emails. Não existe qualquer tipo de antivírus para evitar que seja bombardeado com este tipo de técnicas. Preste sempre atenção à terminação dos emails que recebem, nunca abra qualquer tipo de email que se identifique como sendo da Apple e que o domínio não seja “apple.com

Mas não nos ficamos por aqui. Existem mais técnicas para enganar o utilizador e que mais uma vez é da sua própria responsabilidade. Já lhe aconteceu ir a algum site e receber uma notificação a dizer alguma coisa do género: “parabéns, por ser o nosso utilizador número 10.000 acabou de ganhar um iPhone X. Para reivindicar o seu prémio clique aqui.

Estranhamente no dia seguinte vamos novamente ao mesmo site e coincidência das coincidências, voltamos a ser o utilizador número 10.000. Nós e outras 30.000 pessoas em todo o mundo. Esta deve de ser a técnica que mais alicia os utilizadores e que de uma forma quase inocente carregam nessa publicidade e que posteriormente são direcionados para outros sites onde informam que “para ganhar” ou para poderem “entrar em contacto” consigo terá de introduzir os seus dados pessoais.

O mais importante de tudo, o que lhe dá liberdade também lhe vai poder arruinar a vida, falamos do jailbreak. Apesar de não ser considerado ilegal, é uma das maiores vulnerabilidades para os dispositivos iOS. Quando faz o jailbreak ao iPhone, a segurança da Apple desaparece, tudo a partir desse momento é da sua inteira responsabilidade. Qualquer tweak que instale no seu dispositivo poderá ser o último que o sei iPhone irá receber.

Fiquem atentos!

 

 

COMENTÁRIO

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *